Como tudo começou



A História do meu Buggy, BRM M8 1995

Sempre gostei de carros desde pequeno e como toda criança, eu sempre tive atração por Buggy... 
Assistia na TV episódios do Speed Racer


, Speed Buggy,

Wonderbug


Nem sabia quem era Bruce Meyers, 

Mas assistia o Elvis pilotando um Buggy na Sessão da Tarde

Bud Spencer e Terence Hill, também na TV.


Toda vez que via um Buggy andando pelas ruas de SP, ficava vidrado e em casa fazia desenhos de carros inspirados na Corrida Maluca.

O tempo foi passando e na minha adolescência, meu irmão mais velho foi morar em Natal-RN... Cidade em que passamos a ir todas as férias com a família aqui de SP... Vários eram os passeios de Buggy, mas eu não tinha idade para guiar, então só ficava na vontade e o meu interesse por Buggys só fazia crescer...

No final da minha adolescência, eu ingressei na Faculdade em SP e não podia ser outra coisa se não Engenharia Mecânica... Apesar de já ter CNH, eu não tinha carro próprio, usava o carro da família quando me deixavam em raros dias de final de semana... Então o meu transporte era o ônibus, para faculdade, para o trabalho, para Casa da namorada, etc...

Pois foi no caminho, de ônibus, para faculdade, que passava pelo viaduto da Av. Vereador José Diniz por cima da Avenida dos Bandeirantes, eu sempre avistava na esquina a loja da BRM com seus Buggys coloridos expostos, e todos os dias eu olhava aquilo como sonho a ser realizado...

Era o ano de 1994, eu já estava fazendo Estágio de Engenharia e juntando algum dinheiro e no inicio de 1995 eu já estava com dinheiro suficiente para comprar o meu primeiro carro.

Os carros com motor 1000cc com redução de IPI, eram recém-lançados, mas eram tão ruins e “pelados” que dava dó...  E um dia eu criei coragem e desci do ônibus, no caminho para faculdade, e fui ver de perto os BRMs na loja... Fiquei louco com as possibilidades e variedades de coisas que eu poderia fazer se tivesse um daqueles carros. Eu achava que era inatingível, pelos preços que eu imaginava foi quando, depois do vendedor me mostrar todos os modelos, falou dos preços.

Os preços eram quase iguais ao dos carros 1000cc recém-lançados, na verdade até um pouquinho menor. Eu fui para casa aquele dia só pensando no Buggy e continuei pensando nos dias seguintes também sem parar.

Depois de muito pensar, eu deveria escolher sobre que carro deveria comprar os 1000cc recém-lançados ou um Buggy BRM 1600cc. Eu era estudante de Engenharia e pensei em ter um carro simples, confiável, de manutenção barata, relativamente econômico e ainda com apelo esportivo. Isso era tudo que os carros 1000cc recém-lançados não eram... E se encaixava certinho com o Buggy BRM 1600cc que tanto me atraia...

Decidi que deveria comprar o Buggy BRM, mas resolvi anunciar isso antes para família, namorada, colegas de faculdade... Foi terrível... Nunca escutei tanta opinião contraria a minha decisão. E as coisas que eu escutei foram as mais diversas, engraçadas, controvertidas e absurdas possíveis, vou citar alguns exemplos:

1- Mas pode andar na estrada com este carro?
2- Tem que usar capacete?
3- Vai se molhar quando chover?
4- É perigoso!
5- Só cabe dois!
6- Não pode parar na rua!
7- É fraco!
8- Não tem porta!

E mais um monte de coisas que eu nem me lembro mais... Rsrsrsrrs

Isso me desanimou um pouco, mas eu estava convicto e certo que seria o melhor para aquele momento da minha vida, e só tive mais certeza disso quando a minha namorada declarou a opinião dela sobre o carro.

“Se você tem certeza que é isso que você quer, vai em frente! Eu dou todo o apoio!”

Depois disso eu fui até a loja e comprei o meu primeiro carro, um BRM M8 1600 novinho!

Já com o carro em casa e usando ele para ir à faculdade, trabalho, festas, casamento, estrada, carro de todo dia mesmo e muito satisfeito, mas continuei a sofrer “Bullying” dos meus familiares e amigos por ter um carro fora do padrão para eles, mas sempre que tinham oportunidade queriam andar no carro e sempre era o assunto nas rodas de papo... Acho que eles queriam, na verdade, era ter um também... Rrsrsrrsrsrsrs!!!

O fato é que os motivos de eu ter escolhido o Buggy e não um carro 1000cc da época foram corretos, pois hoje, 19 anos depois, eu ainda tenho o Buggy e ele esta muito melhor do que quando comprei, absolutamente impecável ... Se tivesse comprado um Gol 1000cc na época, como será que ele estaria agora? Talvez andando, mas dificilmente estaria como meu Buggy e mais difícil ainda teria me dado tanta alegria quanto o Buggy deu e continua dando até hoje...


Obs.: Não precisa dizer que, mais tarde, eu me casei com a namorada que foi a única que me apoiou na compra do Buggy e me apoia até hoje...



10 comentários:

  1. Parabéns, sempre quis ter um buggy também, más diferente de você, o tempo foi passando e tive outras prioridades. Hoje aos 50 anos, já tenho os filhos formados e alguns sonhos realizados, más a vontade de ter um BRM ainda não passou, estou pesquisando na net tem um tempinho, acredito estar próximo de comprar um. Quem sabe não nos encontramos por aí neste mundo do buggy, que pretendo ingressar.Vou dar uma olhada no seu blog, abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado! Nunca é tarde para realizar sonhos... Será um prazer encontra-lo algum dia. Fique a vontade para ler e comentar aqui.

      Excluir
  2. Parabéns. É isso aí. Quando se tem uma convicção, não precisa da aprovação de todos, mas é verdade que precisa do apoio de alguém que também acredita, como você teve. Minha história é bem diferente, mas tem o "buggy" em comum (https://sites.google.com/site/berthefirst/home). Abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo prestigio! Realmente o Buggy faz parte da minha História. Seja Bem Vindo e fique a vontade para ler e comentar as outras postagens e aventuras,

      Excluir
  3. muito legal,me identifiquei muito como texto,pretendo também comprar um buggy,não sei se é BRM ou o Bugre RJ do Rio de Janeiro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, seja bem vindo e fique a vontade para ler e comentar as outras postagens e aventuras,

      Excluir
  4. Meu nome é Rafael tenho 35 anos, estou pesquisando bastante sobre buggys e ao v teu comentário em um site acho q carros infoco, resolvi lê teu blog e achei muito interessante a história de como tudo começou, e assim como vc minha namorada da apoio na compra, ambos temos carros e esse será o nosso em comum, pode ter certeza q essa história me fez ter mais vontade ainda de comprar um. Caso venha a Fortaleza e queira dar umas voltas de buggy, q espero já ter rsrs. Será um prazer. What's 85996753557 Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafeal, muito obrigado por acompanhar meu Blog! Obrigado também pelo convite, vou entrar em contato com certeza quando for a Fortaleza. Fique a vontade para comentar quando quiser e navegar pelo Blog. Grande abraço! Reinaldo

      Excluir
  5. Roller, muito legal a história. Venho acompanhando seus vídeos, mas nunca tinha lido o blog.
    Entendo perfeitamente sua paixão pelo buggy. Em 1971, logo após entrar para a Escola Paulista de Medicina, ganhei de meu pai meu primeiro carro, premio pela escola federal (gratuita), previamente negociado. Medicina já era caro naquela época.
    Foi um Glaspac montado na Montauto, por Ricardo e Roberto Martini, ou seja, os BRM! Ainda falo com a Andreia sobre isto.
    Acabei vendendo o buggy mais tarde, já terminando a faculdade.
    Hoje tenho 64 anos, e acabei de comprar um Fercar 1971. Espero ter com este carro a mesma relação que você tem com o seu. Melhorar, sempre, o velho e valente buggy!

    Forte abraço!

    Conrado

    Para vc ver: https://www.youtube.com/watch?v=yWKhJjEga78

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conrado Ruiz, muito obrigado por ver meus vídeos e ler meu Blog. Fique a vontade para se inscrever no meu Canal no YouTube e comentar quando quiser. Parabéns pelo Buggy novo, curti seu vídeo. Abraços, Reinaldo

      Excluir

Obrigado pela vista.

Roller Buggy - Todos os Direitos Reservados